My favourite song becomes a healing sign.

E como segunda parte deste post trago-vos mais fotos de flor – haha, não desistam de mim. Em maio deste ano resolvemos fazer uma visita aos jardins da Beth Chatto, um dos que me inspiraram a fazer um gravel garden (ou “jardim de pedrinhas”) aqui em casa. Estou devendo um post sobre isso, mas por causa das chuvas ainda não foi possível deixar tudo pronto; se bem que terminar de plantar os canteiros só no ano que vem mesmo, pois já estamos no outono. Mas foi uma mudança considerável e que me deixou muito feliz. Digamos que a frequência de uso do jardim aumentou uns 50% ou mais.

Os jardins da Beth, assim como diversos outros jardins públicos na Inglaterra, têm em anexo uma lojinha de plantas e um café simpático. Comprei mini margaridas mexicanas (que estão sobrevivendo desde maio) e adicionei diversos tipos de plantas à minha wishlist – suculentas, gerânios, agapantos, miosótis, clematis, alpinas… Mal posso esperar pela próxima primavera.

Hoje compramos um incinerador de folhas, amanhã chega o depósito de ferramentas e semana que vem o resto dos itens para definir áreas – inclusive meu fire pit, onde se tudo der certo pretendo assar uns marshmallows no inverno.

2021 tem sido um ano tão… decepcionante. De certa maneira pior do que 2020, onde pelo menos o caos reinante era novidade e havia um certo grau de expectativa em relação ao futuro incerto. Mesmo os mais pessimistas apostavam que o verão de 2021 seria de parques lotados, viagens, pessoas sentadas em cafés tomando aperol apritz, amigos e famílias se abraçando e tentanto recuperar os 12 meses perdidos numa clausura aflitiva. Mas choveu o verão quase inteiro. A redenção que esperávamos não veio, o vírus segue nesse chove-não-molha sem desaparecer totalmente, muita gente sem dinheiro, a política cada vez mais intolerável, os meses passam voando e irrelevantes, é quase natal novamente, eu fico encarando telas e paredes sem entusiasmo algum e a sensação de anticlímax é palpável.

2021 prometeu tanto e entregou tão pouco, tão mal. Todo e qualquer motivo para experimentar um instante de alegria e realização deverá ser agarrado com unhas e dentes. Nem que seja um marshmallow torrado com chocolate quente do Tesco nos fundos de um quintal de subúrbio. Talvez seja tarde demais pra salvar esse ano, mas nunca será pouca coisa respirar o ar gelado de uma noite de outono ao lado dos seus companheiros de vida, reconhecer o privilégio em fazer planos e agradecer por ainda estarmos aqui.

Now my riverbed has dried, shall I find no other?

Woke up feeling too cute for Northeast London, so I took myself to Suffolk with my poodle hair and iridescent sequin sneakers to spread some glamour.

In other words, I drove 100 kilometers to buy sausage rolls.

But it’s not just any sausage roll. These are Pump Street Bakery’s sausage rolls. It is an artisan bakery located in the beautiful village of Orford in Suffolk – which in addition to being a top bakery also provides the visitors with riverside prettiness and a castle.

Quick stop at Butley’s Oyster Inn for a cider; actually I just wanted to pee, but these potato chips happened (and matched color with the drinks). Note to self: next time I order sweet potato fries must remember that because they are sweet they go better with mayo instead of ketchup.

At home we dined on our Pump Street shopping. That was my quiche and base was so incredibly light and tasty. Bacon would have improved the experience, but that area of ​​Suffolk is a middle-aged hipster’s paradise so you gotta keep a vegetarian percentage on the shelves. I’m fine with that.

The point is still the silence of your words

image

image

image

image

image

image

The leaves are leaving me.
Outono, que mal começou, já acelerando para acabar. Oficialmente dois meses para 2016 já estar dando seus primeiros passos rumo ao fim.

Nessa época do ano é engraçado ver as lojas *desesperadas* para que o dia 31 de Outubro acabe logo e eles possam tirar abóboras, bruxas e esqueletos das prateleiras e encher tudo de enfeites natalinos. Desde meados de outubro as seções de Natal já estão funcionando, mas precisam dividir espaço nas vitrines com o Halloween. E você pode ver o desespero hesitante em tempo real, os itens nas prateleiras sendo *lentamente* empurrados para um cantinho a fim de que bonecos de neve, renas e papais noéis ocupem cada vez mais lugar. Goodbye preto, laranja e roxo; hello verde e vermelho.

image

Muffin clandestino (não costumo comer açúcar durante a semana) do dia no BBs: toffee apple. Uma edição limitada com pedacinhos de maçã assada na massa e a cobertura de caramelo com esse confeito em forma de coruja. Mimo de Halloween.

No fim de semana passado comprei dois pacotes de Oreo – o biscoito que jurei que não ia comprar nunca mais, porque não gosto e sempre me enjoa – por motivos de: recheio de manteiga de amendoin. ♥ O outro era um Oreo branco. Posso não gostar de Oreo, mas não resisto a uma novidade. Decidi não comprar o cookie cake na Millie’s e me arrependi amargamente porque essa semana eles estavam decorados com bruxinhas e fantasmas e eu tenho 10 anos. Mas comprei roulade de café na Marks & Spencer para compensar. Os Oreos? Meh. Decidi que não gosto mesmo.

Canecas do dia: polka dots douradas na BHS:

image

Princesa Leia na Disney Store: as alças duplas são os sidebuns. Nerd love. ♥

image

O Halloween 2015 aconteceu em Kent, e antes teve passeio pelo countryside. Por aqui dizem que um dos sinais da velhice chegando é planejar caminhadas pelo campo seguidas de chá com bolo no fim de semana – ou seja, aparentemente estou a dois passos da casa de repouso.

image

image

image

image

image

image

image

image

image

Pegue aqui suas maçãs gratuitas. ♥

image

Fiquei com vontade de pegar mesmo tantas dentro de cada saco e achei a maioria fosse estragar e não quis desperdiçar a generosidade alheia.

image

image

image

image

Hora do bolo, que hora tão feliz.

image

image

image

Licor de sabugueiro e framboesa.

image

Perfeito esse bolinho. ♥

image

E esses saleiros de patinhos? Cada mesa tinha um conjunto diferente: ovelhas, corujas, porquinhos, etc.

image

Saddlescombe é uma fazenda de verdade, funcionando 100%. Durante todo o tempo ficamos ouvindo os berros dos bezerros recém-separados das mães. Triste, but such is farm life. :/

image

image

image

image

E se uma vaca preta cruzar o seu caminho no halloween?