Is a dream a lie if it doesn’t come true?

Supermercado de manhã, onde passei uns minutos babando nos bolos na vitrine do café. Me inscrevi no MUBI para testar: 30 filmes por mês, todo dia entra um novo na lista e o mais antigo sai. Conceito interessante. Eu gosto do Netflix, mas o fato é que não ligo pra seriados; prefiro filmes e o acervo cinematográfico do fliques não é lá essas coisas. Vale pelos documentários e eventuais arthouses/lixinhos deliciosamente nostálgicos que aparecem na grade.

Comprei um Chromecast hoje, e depois de meia hora de insatisfação por conta de alguns problemas técnicos assisti Sabrina (1954, Audrey lindíssima) pela enésima vez e depois Husbands, do Cassavetes. Também comprei um mouse minúsculo turquesa, cute as a button. Eu ouvi dizer que ninguém usa mais mouse, só o trackpad do laptop. Que TIPO de gente é essa? Bárbaros.

A chuva prometida para o meio dia só veio, brevemente, no fim da tarde e eu fiz a melhor salada pro jantar: feijões flageolet, atum, tomates cereja, cebolas shallot e rúcula. Tive preguiça de cozinhar os ovos, mas os comi em pensamento.

In other news: há dois dias a gata não comia nada. Hoje voltamos à seringa; ela comeu bem, mas sinto como se fosse um retrocesso. Fico triste (e ansiosa) porque poucos dias atrás ela estava ótima. Espero que sejam apenas dias ruins.

Property porn é um dos meus vícios passatempos preferidos. Essa cottage em Devon é o meu número (o rio passando no fundo do jardim ♥), mas nada é simples. Se eu gostasse de mato OU de cidade eu não estaria consumida pela dúvida. No entanto preciso de ambos. Not easy, Polly.

Além de viver em cima do muro geográfico e cuidar de uma gata doente, eu tenho pais idosos (e doentes também) morando longe e c e r t a s p e s s o a s que apesar de morarem perto só fazem adicionar contas novas ao meu colarzinho de desgraças, me levando a crer que estou de saco cheio de Londres. Me pergunto quantos mercados de rua alternativos, barzinhos hipsters, lojas pop-up e restaurantes que não aceitam reserva são suficientes para compensar os tropeços na lama existencial – ou o metrô lotado na Central Line às cinco e meia tarde.

Chin up, Polly. Things can only get better (?)

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s