Treated me kind, sweet destiny.

Muito pouca coisa acontecendo por aqui. Os dias ficando mais longos e claros, a primavera se aproximando. Outro dia a gata conseguiu sair para o quintal pela primeira vez no ano e, quando a vi rolando no asfalto morno, eu soube que o inverno de 2010/2011 estava consignado à história. Entrou para a pilha de invernos passados sem deixar muitas memórias, o que de certa forma me entristece.

Meu tempo aqui está se esgotando. A lembrança de mais um inverno tedioso que termina me ajuda a engolir essa verdade e tornar a opção (a mudança para uma parte mais urbana) mais atrativa.

O pior é não saber ao certo quando a areia na ampulheta vai secar totalmente e não poder me preparar para o momento. Morei por cinco anos numa ilha tão pequena e sequer posso dizer que a conheço; Respectivo viveu aqui por mais de 20 anos e, até vir ver essa casa, ele nunca tinha pisado nessa rua. Planejei aproveitar esse último mês fazendo longas caminhadas, me despedindo dos meus lugares favoritos, das vistas mais bonitas, ver o vale dos narcisos em flor mais uma vez (o mesmo para o das bluebells), tomar mais um café no Hungry Man, bater papos com as vacas mais doces do mundo, andar pela cidade que eu visito tanto mas conheço tão pouco…

I took this beautiful place for granted. Não aproveitei tudo o que podia, não conheci tudo o que devia, e agora estamos indo embora. Para outro lugar, menos bonito, porém muito mais prático. Trocar a beleza pela conveniência. Lema dos tempos modernos? Let’s wait and see.

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s